(Sobre)vivendo de aluguel

Jess já morava sozinha na Zona Leste de São Paulo e o Thi foi morar com ela, logo no começo do namoro. Depois de um tempinho, começamos a nos incomodar muito com a distância entre o trabalho e nossa casa, já que passávamos em torno de 4h por dia no trajeto 😦 Nós já morávamos de aluguel e, por isso, tínhamos alguma ~experiência acumulada. Apanhamos um pouco e aprendemos algumas coisas na marra, então vamos ajudar quem estiver pensando nisso ou só tiver curiosidade, neste post, com tudo o que gostaríamos de ter aprendido antes dessa experiência. Prontxs pro INTENSIVÃO?

Por onde começar?

Antes de mais nada, você conhece a Lei do Inquilinato? Se não, clique aqui. É interessante dar pelo menos uma olhada antes de qualquer coisa, e se possível voltar a revisar em cada etapa. Começamos a procurar algo mais próximo, em sites como Zap Imóveis, Olx, Imóvel Web, entre outros populares, quando nos deparamos com o Quinto Andar. Se comparado aos outros, é um site menor, mas que prioriza anúncios de apartamentos com fotos reais e de qualidade, mostrando como realmente são. Eles têm um tipo de assessoria, ajudando os anunciantes a tirar as fotos do local, veiculando o anúncio e cuidando de todo o processo, padronizando e facilitando tudo.

Defina seu objetivo:

Nós buscávamos um lugar que tivesse sacada/varanda, por causa de nossos bichinhos, e que tivesse pelo menos um quarto. Filtramos também com o valor que já estávamos pagando, acrescentando o que gastávamos com condução (ou gasolina) como variação no preço. Isso ajuda MUITO na decisão. No nosso caso, morando mais próximo do trabalho, chegaríamos mais cedo em casa e pegaríamos menos conduções, gastando menos, certo? Para o primeiro momento é uma boa base. Mas tenha em mente que você terá outros gastos além do aluguel em si.

Importante lembrar que não se pode ter muito glamour quando temos o dinheiro contado. “Eu pago mais aqui, e tento economizar ali…” OPA, PAROU! Vamos trabalhar com CERTEZAS. A tentação é grande, mas SEJAM FORTES! Nada de Pinheiros e bairros mais nobres chegaram a aparecer em nossas buscas. Podemos dizer que nosso apartamento foi um achado: ele tem um tamanho ótimo pra gente, um quarto só (que era o que precisávamos) e uma sacada pra Marilyn, nossa cachorra, ter mais espaço. Como incluímos no valor total o que gastaríamos em condução, o valor do aluguel ficou o mesmo que o anterior. E por ser um prédio mais antigo, o pé direito é mais alto e dá uma sensação de ser bem maior do que parece!

Visite o(s) local(is) escolhido(s)

É possível e ESSENCIAL visitar os locais dos anúncios. Não ficamos limitados só ao apartamento/casa. Tem todo o bairro e proximidades pra levar em consideração, e nem sempre as fotos dos anúncios estão atualizadas. Defina suas prioridades e pense no que é essencial para você: farmácia? Padaria? Mercado? Parque? Pesquise os trajetos que normalmente faria a partir do endereço escolhido, ida e volta, e se possível, converse com moradores próximos, porteiros e pessoas de comércios locais sobre o bairro.

Nós ficamos meio receosos com nossa escolha no começo porque frequentávamos menos o Centro “velho” da cidade. Chegamos até a ficar com medo, por estar bem perto de pontos considerados mais “perigosos” em São Paulo e até cogitamos desistir, mas acreditamos que juntos íamos fazer dar certo e fomos em frente.

Já vamos adiantar aqui que é super tranquilo morar no Centro da cidade, mas vamos falando mais sobre isso e desmistificar várias coisas que são ditas ao decorrer das próximas publicações.

Tomando a decisão

Vocês pesquisaram muito, definiram quanto podem pagar de aluguel, visitaram o local, e estão decididos a investir. Chegou a hora de falar sobre a choradeira os outros gastos que devemos levar em consideração:

• Mudança
Nós gastamos R$700,00 com nossa mudança – em um caminhão, feita por uma transportadora, já com o seguro (caso o caminhão fosse roubado, quebrasse algo no trajeto, etc.). Existem preços e condições mais baratas e também mais caras.

• Condomínio
Na maioria dos casos, esse valor já está incluso no contrato junto ao aluguel, mas caso não esteja, fiquem preparadxs. Esse valor varia MUITO e tem reajuste TODO ANO. Depende do que você dispõe no seu condomínio – piscina, salão de festas, estacionamento, número de funcionários, tamanho do apartamento, localização, etc. Existem casos de 100 reais e de mais de 5000, que provavelmente não será o que buscamos, certo? Certo. Então vamos continuar.

• IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano)
Caso não esteja incluso no seu contrato, é por sua conta. Geralmente o proprietário do imóvel ou mesmo a imobiliária/administradora do local se encarrega do imposto, mas nada é regra. O valor é calculado com base nos valores de metro quadrado de terreno e de construção atualizados em cerca de 6%. Pra saber mais, veja aqui.

• Seguro fiador
Esse é o pior de todos. Segundo a Lei do Inquilinato, o proprietário do imóvel pode exigir uma garantia de que você vai pagar o aluguel direitinho e não vai simplesmente desistir do imóvel e desocupá-lo deixando o dono sem dinheiro. Para isso, você precisará entregar uma série de documentos que comprovam sua renda ou encontrar alguém que possa fazer isso por você e assumir a responsabilidade. Feito isso, com tudo aprovado, TODO ANO você deverá pagar um valor referente à uma porcentagem do seu aluguel, definida pela seguradora contratada. Por exemplo, no nosso imóvel anterior, pagávamos cerca de 120% do valor do aluguel, podendo ser dividido em até 4 vezes. Isso além do aluguel todo mês. Ou seja, Janeiro, Fevereiro, Março e Abril, pagávamos o aluguel acrescido da porcentagem referente ao seguro. Pois é.

• Proteção Residencial
Em alguns contratos (talvez na maioria), é exigido que você faça um seguro obrigatório contra incêndios, queda de raio, explosões, etc. Depende muito da empresa que você está trabalhando e o seguro pode variar bastante também. Nós pagamos R$ 19,00/mês pela própria Quinto Andar.

• Luz
Não conhecemos casos em que a conta de luz está inclusa, então com certeza será necessário separar esse valor. Nós gastamos em torno de R$70,00/mês.

• Gás
Nem todos os apartamentos possuem gás encanado. Nesse caso, você vai ter que comprar o botijão. O preço varia de acordo com a capacidade do botijão e da região em que você for comprar. Além disso, para a “primeira compra”, você vai precisar comprar a mangueira do gás, o registro, e se necessário, um adaptador pro seu fogão (esses itens são bem baratinhos). Nós compramos um botijão de 13Kg desde que nos mudamos, com todas as peças que citamos, por cerca de R$ 70,00, em Maio de 2017, e até hoje não precisamos trocar. E olha que usamos quase todo dia!

• Água
Na maioria dos condomínios, está incluso no valor. Se você optar por morar em residência, terá que pagar esse valor à parte também. O valor costuma ser menor do que o da conta de luz. Mas seja consciente e ECONOMIZE, tá bom?

• Limpeza
Se você pretende contratar algum serviço de limpeza, pode incluir no valor total, podendo ser diário, semanal, quinzenal ou mensal. Depende do tamanho do imóvel, da frequência e do serviço que você precisa, mas a média de preço é de 70 a 200 reais + produtos de limpeza. Você disponibiliza a vassoura, pá, rodo, balde, panos e os produtos de limpeza necessários e paga o serviço. Caso resolva fazer a limpeza por contra própria, basta tirar o valor do serviço. DICA: mercados atacadistas são ótimos lugares para comprar produtos de limpeza. Tudo é mais barato, vem em grandes quantidades e sempre tem promoção.

• Mercado
Outra variável. Depende do que você compra, de que marca e em que região. Nós gastamos cerca de R$ 400,00 por mês. DICA: assim como os produtos de limpeza, costuma valer mais a pena comprar os itens indispensáveis em mercados atacadistas (arroz, feijão, óleo, sal, açúcar, etc.), e as verduras, frutas e legumes, na feira! Se quiser economizar ainda mais, e não tiver problemas com frutas e legumes meio machucadinhos ou pequenos, vá no finalzinho da feira, a famosa XEPA. Você paga muito pouco e também leva muita coisa DE GRAÇA, porém, nem sempre encontra tudo o que precisa.

• Animais de estimação
Se você pretende ou já tem um bichinho, leve em consideração que vai precisar comprar ração todo mês, além das vacinas necessárias, vermífugo, consultas no veterinário quando necessário, areia – caso tenha um gatinho, banho, tosa e um aumento considerável na limpeza do imóvel.

• Outros
Você tem sua casa agora, mas onde vai dormir? Onde vai se sentar? Onde vai comer? Pois é, lembre-se dos móveis e eletrodomésticos, caso não tenha. E se já tiver, lembre-se que será necessário pagar a mudança, que já citamos lá em cima. Comece pelo básico, compre de acordo com sua necessidade, parcele se necessário e vá com calma. Vai dar tudo certo!

O Quinto Andar

Essas são as fotos pelas quais nos apaixonamos pelo apartamento n’oitavo andar!

Como já contamos, optamos por fazer nosso aluguel com o Quinto Andar. Encontramos os imóveis no site, agendamos as visitas, um representante do site nos recebeu nos locais, negociamos os valores online, recebemos o contrato, assinamos virtualmente e agendamos o dia pra pegar as chaves e nos mudar. Simples assim. Outro fator decisivo é que não precisa ter fiador e nem seguro fiança e o IPTU é pago por eles! Isso já facilita bastante, evitando um gasto a mais ou a dependência de uma pessoa que resida na mesma cidade e seja proprietária de um imóvel. A empresa de locação já oferece um serviço de proteção residencial (que é obrigatório) por R$19,00 mensais que contempla indenização caso ocorram acidentes, como incêndio, queda de raio e explosão, além de serviços de assistência doméstica, como chaveiro, instalação de portas e janelas, eletrodomésticos, reparos gerais, etc. Recebemos todos os valores discriminados por e-mail, contemplando o aluguel, condomínio e o seguro residencial. E só!!

 


Ufa, é isso! Ficou um pouco extenso, né? Esperamos que isso possa ajudar um pouco na decisão, e se souberem de algo legal e/ou importante que não mencionamos aqui, comente aqui embaixo que deixaremos tudo atualizadinho pra ajudar cada vez mais pessoas 😀

Anúncios

12 comentários sobre “(Sobre)vivendo de aluguel

  1. Meniniiis, vou falar que nem tô precisando morar de aluguel, mas como isso talvez possa acontecer, corri pra ler. Tem algumas informações que eu realmente não sabia e me ajudaram bastante. O post tá super bem explicadinho. Agora quero saber mais sobre como é morar no centro 🙂

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s